A hiperglicemia é uma condição facilmente detectada com um teste de diabetes, seja ele laboratorial ou de ponta de dedo. Ela ocorre quando há pouca ou nenhuma insulina no sangue, quadro comum em quem convive com os diabetes tipo 2, tipo 1 e gestacional.

Fatores como abusos alimentares, sedentarismo e estresse, que também são causas do diabetes tipo 2, podem acarretar em um aumento dos níveis de glicose no sangue. Isso pode ou não gerar sintomas como fraqueza muscular, fadiga e até mesmo desmaios.

Continue lendo para entender melhor o que é, quando ocorre e como tratar a hiperglicemia!

 

O que é hiperglicemia?

Hiperglicemia é o excesso de glicose (açúcar) no sangue. De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes esse quadro geralmente é acompanhado pelo aumento da sede do indivíduo, uma vez que o corpo precisa de água para diluir o excesso de glicose no sangue. A urina é a única forma de eliminá-la do corpo, o que causa uma vontade ainda maior de ir ao banheiro para urinar.

Os testes de diabetes, como por exemplo o teste de glicemia capilar, são fundamentais para acompanhar os níveis de glicose e agir rapidamente caso seja detectada a hiperglicemia.

Normalmente quando o resultado de uma medida aponta um valor acima de 200 mg/dl é identificado um quadro hiperglicêmico no paciente com diabetes. Em pessoas que ainda não têm diabetes esse valor pode indicar o diagnóstico da doença, que deve sempre ser confirmada por um médico.

Vale ressaltar que, para cada tratamento ou paciente, o valor de hiperglicemia varia de acordo com a prescrição do médico especialista.

 

O que causa a hiperglicemia?

Esse cenário dos níveis de glicose altos pode ser causado por uma série de fatores. Dentre os mais comuns estão a ingestão exagerada de alimentos fonte de carboidratos e outros açúcares, além da redução ou falta de exercícios físicos.

Existem outras situações que contribuem para o aumento anormal do nível de glicose no sangue da pessoa com diabetes causando um quadro de hiperglicemia. São eles:

  • Alteração de medicamentos ou esquecimento do uso;
  • Erro na administração de insulina – dose ou aplicação;
  • Ocorrência de gripe, inflamações ou outras doenças;
  • Problemas de cicatrização de feridas ou pós-cirúrgicos:
  • Aumento do estresse emocional;
  • Uso de medicamentos – corticoide e anfetaminas.

 

Quais os principais sintomas?

Os sintomas da hiperglicemia são, em sua maioria, comuns às causas do diabetes. Isso faz do quadro um importante fator de detecção da doença em pessoas que ainda não foram diagnosticadas. Mas, caso apareçam em quem já detectou a doença é preciso agir rapidamente.

Dentre os principais sintomas estão:

  • idas frequentes ao banheiro para urinar;
  • dor de cabeça;
  • boca seca;
  • sentir mais sede que o normal;
  • sentir muita fome, mesmo após as refeições;
  • cansaço extremo;
  • visão turva ou embaçada;
  • cicatrização mais lenta de cortes e machucados.

Além destes também é preciso atentar para a perda de peso, mais comum no caso de pessoas com diabetes que convivem com o tipo 1 da doença e o formigamento de mãos e pés nos casos de diabetes tipo 2. Lembre-se sempre de consultar um médico especializado caso apresente algum desses sintomas.

 

Como tratar a hiperglicemia?

Três fatores são fundamentais no tratamento e prevenção da hiperglicemia: alimentação balanceada, prática de exercícios físicos e monitoração glicêmica. O acompanhamento das glicemias é feito através dos testes de glicose, que apontam os níveis de açúcar no sangue e permitem a tomada de decisão mais rápida e assertiva.

Já a prática de exercícios também é fundamental para a diminuição das taxas de açúcar no sangue, todavia é necessário que um médico avalie sua condição e junto a um educador físico recomende o exercício ideal para você. Isso porque, em alguns casos, a prática de exercícios pode ser prejudicial para a sua condição.

As pessoas com diabetes precisam ter cuidados especiais com sua alimentação. O ideal é manter hábitos saudáveis, como fracionar as refeições, optar por carboidratos integrais, evitar o consumo açúcar e seus derivados. Tudo isso ajuda a controlar a glicemia. Caso tenha dificuldades em adaptar sua alimentação, é recomendado buscar ajuda de um nutricionista especializado.

 

No blog Viver Bem com Diabetes você encontra mais informações sobre as causas do diabetes, os tipos da doença e, também, importantes dicas para manter uma boa qualidade de vida após o diagnóstico. Assine nossa newsletter e receba as novidades direto em sua caixa de entrada!

 

 

Revisado por Camila Cialdini Faria – Educadora em diabetes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *
You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>