Quem convive com diabetes deve saber que fatores externos como a prática de exercícios, alimentação e até mesmo o estresse cotidiano influenciam nos níveis de açúcar no sangue. Para acompanhar essa variação e tomar as melhores decisões é necessário ter um medidor de glicose, ou glicosímetro.

Existem diversos aparelhos de glicemia no mercado, cada um com suas características, pontos positivos e negativos. Continue lendo para entender quais cuidados você deve tomar e o que deve observar na hora de escolher o seu medidor de glicose!

 

O que é o medidor de glicose?

Medidores de glicemia são pequenos aparelhos que funcionam como parte de um “kit” para medição capilar dos níveis de glicose no sangue. Além deles, as lancetas, utilizadas para perfurar o dedo, e as fitas reagentes, onde são depositadas as amostras de sangue, também fazem parte da rotina de quem tem diabetes.

Esse acompanhamento pode ser feito por todos os pacientes, mas é indicado principalmente para quem utiliza insulina. A quantidade de medições realizadas em um dia varia de acordo com orientação médica, bem como se elas serão feitas antes ou após as refeições.

 

Como funciona o teste de “ponta de dedo”?

O teste é rápido e muito eficaz. Basta fazer um pequeno furo na ponta de um dos dedos com a lanceta, inserir a fita de medição no glicosímetro e, em seguida, depositar nela a gota de sangue. É importante seguir essa ordem de ação para obter os resultados mais confiáveis.

Algumas dicas são fundamentais para não correr o risco de contaminar sua amostra, como lavar e secar bem as mãos antes de fazer o teste e ter certeza de que não possui resquícios de comida, sabão ou álcool nos dedos. Essas substâncias podem interferir nos resultados.

 

Mas, como escolher o melhor glicosímetro?

Separamos algumas características que você deve observar na hora de escolher o melhor medidor de glicose, confira:

  • Certificação da Anvisa: esse é o órgão responsável por aprovar ou não os medidores, fitas reagentes e lancetas. Tenha certeza de que o seu é aprovado;
  • Inmetro: confira se o órgão de defesa dos consumidores já testou a marca que deseja comprar e compare os resultados com outras opções disponíveis;
  • Codificação e chip: alguns dispositivos requerem um chip ou codificação específica para mostrar os resultados. Os medidores mais modernos dispensam esse passo, facilitando muito o uso cotidiano;
  • Valores e disponibilidade: observe se a marca é fácil de encontrar e se os valores são acessíveis, principalmente para quem precisa fazer diversas medições ao dia;
  • Memória de resultados: existem opções no mercado que guardam na memória um determinado número de resultados. Isso é importante para discutir sua situação com médicos e nutricionistas;
  • Qualidade das fitas: algumas fitas de medição possuem até mesmo traços de ouro em sua composição, contribuindo para a qualidade dos resultados. Opte sempre pela melhor qualidade!

Os medidores de glicose fazem parte da rotina das pessoas com diabetes. É por meio dos resultados obtidos nesses aparelhos que você poderá tomar decisões mais adequadas para o seu momento, como a correção de uma hipoglicemia ou então a redução da glicose com aplicações de insulina.

 

Acompanhe no portal Viver Bem com Diabetes as principais novidades sobre diabetes e, também, importantes dicas para conviver bem com essa doença! Assine agora a newsletter e receba conteúdos direto em sua caixa de entrada!

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *
You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>