Uma dúvida muito comum entre as pessoas que têm diabetes é o que pode e o que não pode comer. Isso porque a alimentação é parte fundamental do tratamento dessa doença e, quando associada a um estilo de vida mais saudável, pode apresentar excelentes resultados no controle do diabetes.

Justamente por isso é possível encontrar inúmeras dietas para diabéticos na internet, além de cardápios específicos para quem apresenta a condição. Mas, mais importante do que listar receitas e pratos é entender os motivos que fazem desse ou daquele alimento uma boa (ou má) escolha.

Continue lendo e entenda melhor quais são os melhores alimentos para diabéticos.

 

Mais do que ingredientes, hábitos

A melhor dieta para diabéticos é, de maneira simplificada, a melhor alimentação possível para qualquer pessoa, com ou sem diabetes. Um cardápio balanceado, rico em nutrientes e fibras e com poucas gorduras ruins e as calorias na quantidade adequada para cada caso, é capaz de nutrir o corpo sem sobrecarregá-lo.

Outra dica muito importante é fazer as refeições em quantidades moderadas, mas em intervalos menores de tempo. De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, o ideal é que os períodos entre as refeições não sejam menores do que duas horas e nem maiores do que quatro.

 

Alimentação no diabetes: o que você pode comer

Agora que você já entendeu a importância de manter hábitos saudáveis para viver bem com diabetes, vamos citar alguns alimentos que devem compor um bom cardápio para diabéticos.

Vale lembrar que esse material deve ser utilizado para consulta e que o acompanhamento de um nutricionista é indispensável, uma vez que cada organismo funciona de maneira única e o plano alimentar de cada paciente deve ser planejado com individualidade para obter bons resultados! Confira algumas dicas:

 

Carboidratos saudáveis

Durante a digestão os carboidratos se quebram 100% em glicose, no prazo de 15 minutos a 2 horas. Enquanto os carboidratos simples passam por essa transformação rapidamente, aumentando os níveis de glicose sanguínea, os complexos levam mais tempo para serem absorvidos devido à presença de fibras que auxiliam no controle glicêmico.

Concentre-se nos carboidratos complexos, que são mais saudáveis, provenientes de frutas, vegetais, grãos integrais, leguminosas (feijão, ervilhas e lentilhas) e produtos lácteos (leite, iogurte e queijos, por exemplo) com baixo teor de gordura e colesterol.

 

Alimentos ricos em fibras

A fibra alimentar inclui todas as partes de alimentos vegetais que seu organismo não consegue digerir ou absorver.

Ela exerce funções importantes para nossa saúde. Ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue e a regular a forma como o carboidrato é absorvido, além de fornecer saciedade, o que ajuda com a perda de peso.

Alimentos ricos em fibras incluem vegetais, legumes, frutas, castanhas (castanha do pará ou de caju, nozes e amêndoas), leguminosas (feijão, ervilhas e lentilhas), cereais integrais (farinha de trigo integral, farelo de trigo ou aveia).

 

Peixes saudáveis

O peixe pode ser uma boa alternativa para carnes ricas em gordura. O bacalhau, pescado e badejo, por exemplo, têm menos gorduras e colesterol do que a maioria das carnes vermelhas e aves.

Peixes como o salmão, a cavala, o atum e as sardinhas são ricos em ácidos graxos e ômega-3, que promovem a saúde do coração, reduzindo as gorduras do sangue chamadas triglicerídeos. Vale lembrar que uma dieta para diabéticos deve evitar frituras, assim como para qualquer pessoa.

 

Gorduras “boas”

Alimentos que contenham gorduras monoinsaturadas e poliinsaturadas podem ajudar a diminuir seus níveis de colesterol e aumentar o tempo de absorção dos carboidratos, favorecendo o bom controle.

Estes incluem abacates, oleaginosas / castanhas (amêndoas, castanha do pará, amendoim e nozes), azeitonas verdes e, principalmente, azeite de oliva extravirgem. Mas, não exagere! Todas as gorduras são ricas em calorias e devem ser consumidas com moderação.

 

Alimentação no diabetes: o que evitar

O diabetes descontrolado aumenta o risco de doenças cardíacas e acidente vascular cerebral, favorecendo o entupimento e endurecimento das artérias, o que aumenta o risco de infarto. Além disso, sobrecarrega os rins e lesiona o sistema nervoso.

Alguns alimentos são “inimigos” de uma dieta saudável ao favorecer o descontrole do diabetes e as doenças do coração, por isso não devem fazer parte do cardápio para diabéticos. São eles:

 

Açúcar

Para adotar uma dieta saudável, o ideal é cortar o açúcar e seus derivados (doces e refrigerantes comuns) da alimentação, tendo ou não diabetes.

O açúcar é um “alimento” riquíssimo em calorias e muito pobre em nutrientes. Aumenta rapidamente o nível de glicose no sangue, prejudicando o controle do diabetes e favorecendo o ganho de peso, as doenças do coração e o desenvolvimento do tipo 2 da doença.

 

Gorduras saturadas

As gorduras saturadas são facilmente encontradas em alimentos de origem animal, como produtos lácteos com alto teor de gordura e as proteínas animais, como carne bovina gorda, salsicha, bacon, banha de porco e alimentos industrializados (salgadinho e bolacha recheada, por exemplo) contêm gorduras saturadas.

Apesar de serem de origem vegetal, os óleos também contam com essa gordura, principalmente se aquecidos, portanto, devem ser evitados.

O consumo excessivo destes alimentos aumenta o colesterol e o ganho de peso. Seu consumo deve ser moderado e com consciência.

 

Gorduras Trans

Gorduras trans ou hidrogenadas são encontradas em lanches processados e industrializados (pizza congelada, hambúrguer e produtos de padaria como bolos e doces) e margarinas. Evite esses itens sempre que possível, pois seu consumo pode aumentar o colesterol LDL, conhecido como ruim.

 

Colesterol

As fontes de colesterol incluem todos os alimentos de origem animal, como produtos lácteos (leite e iogurte integrais, queijos gordos e amarelos e manteiga) e proteínas animais, como gemas de ovos, fígado e outras carnes gordas, como picanha, acém e contra-filé, coração de frango e carnes com pele, linguiça.

Evite ingerir grande quantidade ao dia de destes alimentos ricos em colesterol, a fim de manter uma dieta saudável e evitar complicações do coração.

 

Sódio

Elemento químico encontrado naturalmente em muitos alimentos, mas também no sal de cozinha e nos produtos industrializados.

O consumo ideal desse mineral é menos de 2000 mg por dia para adultos, o que equivale a 5g de sal de cozinha. No entanto, se você também possui hipertensão arterial, é importante diminuir essa quantidade para 1.500 mg de sódio por dia.

Recomenda-se a substituição do sal por temperos naturais, como cebola, alho, salsinha, cebolinha, orégano, manjericão e coentro.

 

Apesar de ser possível listar alguns exemplos de alimentos ideais na dieta de um diabético, cada caso deve ser analisado individualmente por um nutricionista especializado.

A alimentação no diabetes além de pedir diversos cuidados, é rodeada de mitos sobre o que pode ou não comer! Conhecer mais sobre a doença faz parte do tratamento.

 

Quer receber nossas novidades direto em sua caixa de entrada? Então assine agora nossa newsletter para ficar por dentro das melhores dicas para viver bem com diabetes!

 

 

Revisado por Camila Cialdini Faria – Educadora em diabetes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *
You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>